sábado, 7 de julho de 2012

Bem-Estar:
(Saúde: Como indentificar os sintomas de um AVC)
O Acidente Vascular Cerebral (AVC), ou derrame, uma das doenças que mais provocam mortes no mundo, pode ser prevenido de maneira simples. Apalpar o pulso é um modo de verificar batidas irregulares do coração, ou seja, a fibrilação atrial, um tipo de arritmia que faz com que o átrio deixe de contrair, acumulando sangue e formando coágulos.
Essa arritmia, de acordo com o cardiologista do VITA Curitiba Marcel Rogers Ravanelli, é uma das principais causas do AVC – doença que resulta da falta de sangue no cérebro pela obstrução de algum vaso.
Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, a fibrilação atrial atinge aproximadamente de 1,5 milhão de brasileiros. Além disso, pacientes com este tipo de arritmia cardíaca têm cinco vezes mais probabilidade de ter um derrame. “Quando o paciente tem fibrilação, o AVC pode ser mais grave porque a arritmia atinge partes grandes do cérebro”, alerta Ravanelli.
Outros agravantes da doença - Informações do Ministério da Saúde mostram que o AVC foi responsável por uma média de 170 mil internamentos anuais entre 2004 e 2010, com um índice de óbitos que chega a 60% após o período de um ano. Os números podem ser reduzidos, de acordo com Ravanelli, se hábitos saudáveis forem cultivados entre a população.
O especialista explica que a hipertensão, ou pressão alta, é também responsável por um índice alto de derrames, cerca de 80%. “Entretanto, cardiopatas, diabéticos, fumantes e pessoas com colesterol alto também estão correndo risco”, afirma. Alcoolismo, sedentarismo, má alimentação, obesidade e estresse também agravam o quadro desse grupo mais propenso a desenvolver um AVC.
Ravanelli explica que os sintomas do derrame aparecem de forma súbita e intensa.“Perda de força ou amortecimento do braço, perna ou face, geralmente apenas de um lado, é um dos principais”, destaca. O médico lista, ainda, dor de cabeça, perda do equilíbrio e da visão, além de dificuldade para falar e compreender o que está sendo dito. “Se qualquer um desses sintomas surgirem, o paciente deve ser levado a um neurologista o mais rápido possível, o atendimento deve ser feito no máximo quatro horas e meia após o aparecimento de algum sintoma súbito”, salienta o especialista.
Por:Garota Blue

Um comentário:

TianeBijux disse...

muito interessante!

About Me